CAPELA DE

N. S. da ALAGADA

 

A capela de Nossa Senhora da Alagada, merece uma especial referência, em virtude de poucas pessoas conhecerem a sua história. Fica situada a cerca de um quilómetro de Vila Velha de Ródão, do lado nascente, a poucos metros do rio Tejo, a montante da ponte e das Portas de Ródão.

No passado muito remoto, terá ali existido uma pequena ermida, onde era venerada uma imagem com a invocação de Nossa Senhora da Orada.

Segundo a tradição oral que passou de geração em geração, a referida ermida teria existido  do lado direito da atual capela, a um nível inferior.

De facto, ainda hoje, existe um pequeno túnel, do lado direito, por debaixo do adro da atual capela, com cerca de 5 metros de comprimento e 2 de largura, com indícios de um altar de pedra no topo, com abóbada de tijolo e supostamente de terra batida, ou de lodo acumulado, durante séculos. Supostamente, terá sido a primitiva ermida, ou parte da mesma, onde o povo de Ródão venerou, durante séculos a virgem, Senhora da Orada (ou seja, a Senhora da Oração). O estudo desta hipótese fica, no entanto, para os historiadores e arqueólogos.

Durante séculos, o referido túnel esteve fechado e entulhado até à porta. Em meados do século XX foi alvo de um pequeno restauro, para ali se guardar o fogo de artifício, durante as festas.

Por cima deste pequeno túnel subterrâneo, encontra-se hoje, o adro da capela de Nossa Senhora da Alagada.

 Como apareceu a capela e a invocação de Nossa Senhora da Alagada?

Cerca do ano 1700, Manuel Gomes Freire, frade da ordem dos Agostinhos, conta que ouviu dos habitantes de Rodan e do seu vigário uma descrição pormenorizada  sobre o aparecimento de uma certa imagem que terá vindo nas águas do Tejo, em época de cheias.

Era uma imagem tosca, mas muito milagrosa e muito bem acolhida pela fé deste povo. Quantas vezes o pároco a levou em procissão para a Igreja Matriz, outras tantas vezes ela desapareceu,  para a pequenina ermida. O povo interpretou estas fugas como sinal de que a imagem queria ali a sua casa e por isso lhe construíram uma capela, no mesmo outeiro, por cima da referida ermida.

A devoção à pequena imagem, que o povo começou a chamar de "Senhora da Alagada" por ter sido encontrada no meio dos resíduos e do lodo deixados pelas águas da cheia, desenvolveu-se tanto que a comunidade de Ródão foi esquecendo a devoção à Senhora da Orada.

A devoção à nova imagem sobrepôs-se totalmente à  primitiva. Para isso muito contribuiu a construção da nova ermida ou capela, maior que a primitiva e a compra posterior de nova imagem de Nossa Senhora da Alagada.

A atual capela foi alvo de muitos restauros:

O antepenúltimo, por volta de 1966, em virtude de ser muito baixa. As paredes foram subidas e o telhado construído com vigamento em cimento. O penúltimo, por volta de 1995, com a colocação de um Cristo, em madeira, e embelezamento interior. E o último, em 2010, com a construção de sanitários.

   

GALERI D FOTOS

 

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *