Atenção: Nossas definições: Resolução 1366x768 - Escala 125%

 

HOMILIAS

MISSAS

CELEBRAÇÕES

INFORMAÇÕES

CONTACTO

BATISMOS

 
 
         
 

 

   

 
    Esta página pretende ser:
 

- Um local de encontro do pároco com os seus paroquianos e amigos. 

 

- Um local informativo sobre a vida religiosa das paróquias de Vila Velha Ródão, Fratel e Perais. 

 

- A voz da igreja junto das comunidades que são chamadas a renovar-se, dentro do espírito da nova evangelização. 

     
   

 

     
   

     
   

     
   

 

   

MAIO VOCACIONAL - Mensagem do nosso Bispo

   

 

     
   

 

   

 

         
 

JMJ - ECOS DA VISITA DO PAPA FRANCISCO

 

   
 

Ainda soa nos nossos ouvidos e ainda está refletido em nosso olhar e vivo na nossa memória tudo o que escutámos, vimos e vivemos no decorrer das JMJ neste nosso Portugal que se esforçou por bem acolher e preparar este importante encontro da Juventude mundial.

Todos os que, de algum modo, participaram ou acompanharam estas Jornadas presididas pelo “jovem Papa Francisco”, forçosamente guardaram em seu coração e registaram na memória a Verdade e a intensidade com que tudo se viveu!

É como diz o Povo: “Só visto”!

Eu acrescentarei: “Só vivido”!

A presença, o rosto, o sorriso afetivo de Francisco, transpareciam, sempre, fidelidade ao que deve ser o espírito cristão “Amor, Verdade, Paz, Fraternidade, Inclusão, Humildade, Perdão…

As suas palavras e intervenções foram sempre inspiradoras, lúcidas, atuais encorajadoras, Palavras de alerta, de reflexão de imprimir confiança, de convite à autenticidade, à cultura da Alegria, ao aceitar amar sem fronteiras. Viver “junto” sem discriminações.

Não existe Amor abstrato. Deverá ser concreto – palavras do Papa Francisco.

“Quando se dá a mão ao “pobre” seja de que natureza for essa pobreza, que não tenhamos medo nem nojo de sujar as mãos. Vale mais sujar a mão do que o coração:”

“Cuidar é não ter fronteiras”!

” Para evangelizar, teremos que tocar a vida desta gente”!

” Há tanto para fazer”!

E alertou, também, que: “Só há um momento em que devemos olhar de cima para baixo: Quando é para ajudar a erguer…

Bela imagem que o Mundo do orgulho precisa fixar e usar.

Todos teremos sido mais ou menos tocados pelas inúmeras mensagens deixadas por Francisco e pela atitude dos Jovens, a menos que tenhamos sido indiferentes ao grande acontecimento.

Mas não foi só o tempo em que tivemos Francisco, entre nós que deixou lições. Também e com muito mérito, o tempo de preparação e o de acolhimento dos jovens peregrinos vindos de todo o Mundo e que enfeitaram de juventude, amor e alegria o nosso País.!

Foram acolhidos, amados, respeitados, ajudados, animados quer pela juventude quer pela população portuguesa em geral. Eles corresponderam e nós fomos testemunhas. Eles sentiram-se em casa, familiarizaram-se, cantaram, dançaram, pularam, confraternizaram numa mesa comum, no pão repartido, nos sorrisos, nos gestos de afeto!

Guardo comigo uma modesta, mas muito significativa pulseirinha, um fio banal, com uma cruzinha de madeira pequenina que dela pende e que comigo foi trocada com um jovem francês que a mim se dirigiu quando levantei a minha própria pulseira (do mesmo estilo) para trocar com alguém. Nasceu ali, naquele encontro, quando se orava numa imensa roda, todos de mãos dadas em redor da imagem de Maria, no alto da serra dos moinhos de Gavinhos, uma carinhosa relação de “Avó/neto: Heléne/Hugues! Não nos perdemos mais de vista e a ponte entre Portugal e França ficou estabelecida entre nós.

Vivi e guardei o mais que pude, em meu coração, todos estes momentos sublimes e enriquecedores da JMJ/2023

Uma bênção!

Maria Helena Marques

In site: htps://penacovactual.sapo.pt/2023/08/13